fbpx

Tudo sobre segmentação geográfica no Google Ads

Segmentar geograficamente campanhas do Google Ads parece bem simples. Você escolhe uma cidade e os anúncios aparecerão lá, certo? Errado.

Há diversas configurações adicionais que precisam ser feitas, além de você entender como exatamente o Google segmenta a entrega dos anúncios. Assim, você pode ajustar suas campanhas e segmentar corretamente a próxima vez que for criar uma.

Como o Google segmenta os anúncios

O Google utiliza diversas tecnologias para determinar a localização do usuário. Mesmo assim, erros ainda podem ocorrer, pois o usuário pode utilizar um VPN ou ter alguma configuração que redireciona seu IP para um local diferente da sua localização física.

Normalmente, a localização para entrega dos anúncios se baseia no endereço IP, que é um número exclusivo atribuído por Provedores de acesso à Internet a cada computador conectado à Internet. Se um dispositivo está conectado a uma rede Wi-Fi, podemos detectar o endereço IP dessa rede para determinar a localização física.

Além disso, segundo a própria ajuda do Google, ele pode utilizar outros métodos para localizar o usuários:

Localização do dispositivo: Dependendo das configurações de localização de um usuário, podemos usar uma localização precisa para publicidade com base em uma das seguintes origens de dados de localização:

GPS: A precisão varia de acordo com a conexão e o sinal do GPS.

Wi-Fi: A precisão deve ser semelhante ao alcance de acesso de um roteador Wi-Fi típico.

Bluetooth: Caso o Bluetooth e/ou a verificação Bluetooth estejam ativados no dispositivo, um sinal Bluetooth de transmissão pública pode indicar a localização de maneira precisa.

Banco de dados de localização por código de celular (torre de celular) do Google: Usado na ausência de Wi-Fi ou GPS. A precisão depende da quantidade de torres de celular na região e dos dados disponíveis. Alguns dispositivos não são compatíveis com a localização por código de celular.

Quais as segmentações possíveis?

Quando se cria uma campanha, é possível segmentar os anúncios para as seguintes localizações (lembrando que é possível combinar mais de uma na criação de uma campanha).

Todos os territórios: Só use esta configuração caso tenha um produto de abrangência global (e muito dinheiro, para aparecer em qualquer lugar do mundo).

País: Você pode escolher qualquer um dos países do mundo (lembrando que existem algumas restrições em alguns países, como a China, onde o Google é bloqueado).

Estado ou Região: Você pode fazer uma combinação de estados ou regiões conhecidas em cada país do mundo.

Cidade: Você pode escolher uma lista de cidades de qualquer lugar do mundo.

Bairro: Em alguns países (infelizmente não disponível no Brasil) você pode escolher bairros específicos.

Locais de interesse: Alguns lugares muito conhecidos podem ser segmentados ao redor do mundo. No Brasil estão disponíveis somente aeroportos.

segmentação geográfica google ads

Raio: Você pode delimitar um raio ao redor do seu negócio ou ao redor de uma cidade para mostrar seus anúncios. lembre que esta segmentação funcionará melhor em celulares, que podem usar o GPS ou rede de dados para determinar melhor a localização do usuário.

Lembre que você pode combinar todas elas e também negativar áreas específicas ao criar suas campanhas no Google Ads.

Locais de interesse x Localização física

Uma coisa que anunciantes locais muitas vezes não prestam atenção é possibilidade de escolher entre localização física e de interesse.

Localização física: Localização do usuário baseada no seu endereço de IP ou outros métodos como GPS e triangulação de antenas de celular.

Localização de Interesse: O Google pode detectar que um usuário tem interesse em um estado ou cidade, baseado em diversos sinais. entre eles, segundo o próprio Google:

  • Termos usados em pesquisas que indicam um local.
  • Pesquisas anteriores que indicaram um local de interesse.
  • As localizações físicas anteriores de um usuário.
  • O conteúdo e o contexto de um site no qual um anúncio é exibido. Lembre-se de que a menção de um local em uma página nem sempre indica um interesse nesse local.
  • Pesquisas no Google Maps ou no Google Maps para dispositivos móveis.

Isso quer dizer que se você segmenta um anúncio para Ribeirão Preto, ele pode aparecer para pessoas que moram em Ribeirão Preto, mas também para pessoas que o Google entende terem interesse em Ribeirão Preto.

Mas existe uma forma de corrigir isso. Por padrão o Google mostra anúncios baseado em Localização física e de interesse. Mas você pode alterar isso na tela de configuração de campanhas. Segmentando só para quem realmente está fisicamente nos lugares segmentados.

Ao trocar a configuração “pessoas que estão em sua região de segmentação e têm interesse nelas” para “pessoas que estão na região de segmentação e costumam frequentá-la” você resolve esta questão de segmentação evitando que o anúncio vaze para lugares que você não quer.

Prioridade para locais

Falando ainda de locais, você sabia que é possível dar prioridade para o Google Ads entregar em alguma região ou raio?

Para isso, você pode abrir uma campanha, ir até o menu de Locais, adicionar cidades, estados ou raios e após adicionar, clicar na coluna “Ajuste de lance” desta segmentação e sugerir aumento de 20% no lance, por ex.

Isso irá fazer a ferramenta priorizar estas regiões.

Quer aprender isso e muito mais?

O Curso de Google Ads já está liberado. São mais de 50 aulas, grupo no Telegram, Lives exclusivas e ainda aulas atualizadas mensalmente.

🔥 Que tal receber dicas gratuitas sobre Google Ads e Analytics toda semana no seu e-mail? Inscreva-se.

Posted in Google AdsTags:
Write a comment